São Bento do Sapucaí, uma pequena e acolhedora cidade no coração da Serra da Mantiqueira, é um esconderijo perfeito para curtir um final de semana em contato com a natureza. Com um clima de montanha, a cidade fica ainda mais gostosa com o friozinho de inverno. Está cheia de charmosas pousadas, bons restaurantes, paisagens exuberantes, passeios ecológicos e aventura já que a Pedra do Baú, localizada na cidade, é um dos principais destinos do montanhismo do Brasil. Veja aqui os 10 melhores programas de O que fazer em São Bento do Sapucaí.

Pedra do Baú

A história de São Bento do Sapucaí remonta a 1820, quando o vigário de Pindamonhangaba benzeu a área onde seria erguida uma capela. Época do bandeirismo, quando paulistas da vizinha Taubaté subiam a Serra da Mantiqueira seguindo o Rio Sapucaí. Dali em diante, fazendeiros começaram a desenvolver no Vale do Sapucaí a agricultura e pecuária que, junto com o turismo rural, são até hoje a base econômica do município.

São Bento do Sapucaí
São Bento do Sapucaí

Como chegar em São Bento do Sapucaí

Localizada na Serra da Mantiqueira paulista, pertinho de Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí fica a cerca de 350km do Rio de Janeiro e 200km de São Paulo, bem na divisa com Minas Gerais.

São Bento do Sapucaí

A maneira mais fácil para chegar até lá é de carro. Saindo do Rio de Janeiro pegue a Via Dutra até a cidade de Pindamonhangaba, depois a Rodovia Dr. Caio Gomes Figueiredo e suba a Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro até Santo Antônio do Pinhal. Dali siga em direção a Rodovia Vereador Júlio da Silva para chegar em São Bento do Sapucaí. A viagem dura cerca de 6 horas, com vários pedágios pelo caminho. De São Paulo o melhor caminho é pegar a Ayrton Senna e Carvalho Pinto até Taubaté e seguir em direção às montanhas numa viagem que dura cerca de 3 horas.

Onde ficar em São Bento do Sapucaí

Apesar de ser pequena, São Bento do Sapucaí conta com ótimas opções de hospedagem. Eu escolhi ficar na Hospedaria Estação Piccola que fica literalmente debaixo da monumental e mais famosa atração natural da região: a Pedra do Baú.

São Bento do Sapucaí

Vou contar melhor como foi minha experiência num artigo separado. Clique aqui para ser direcionado.

O que fazer em São Bento do Sapucaí

Apesar de pequena, não faltam são atrações incríveis para conhecer na cidade, que é uma mistura deliciosa de natureza, arte, aventura e boa gastronomia. Passei um feriadão lá de 4 dias muito bem aproveitados.

1º. dia – Trilha do Baúzinho, Capelinha de Mosaicos, conhecer a cidade

2º. dia – Viveiro Frutopia, Restaurante Sem Mal e Oliq.

3º. dia – Campos do Jordão com restaurante Dois Rios

4º. dia – Vinícola Raízes do Baú, Vinícola Villa Santa Maria e Queijaria do Baú.    

São Bento do Sapucaí

1. Complexo Pedra do Baú 

Cartão postal da cidade, o Complexo da Pedra do Baú é composto pelas três pedras irmãs, Bauzinho, Ana Chata e Pedra do Baú que oferecem trilhas, escalada e rapel, em diferentes níveis de dificuldade. O complexo são formações rochosas de quase 2 mil metros de altitude que pode ser visto de qualquer lugar da cidade. 

O único ponto de acesso à trilha do Bauzinho começa no alto da Serra, na portaria do Bauzinho. Para chegar lá vai subir uma estradinha cheia de curvas e muita natureza. Já as trilhas para Ana Chata e pra Pedra do Baú podem ser feitas pelo estacionamento Chico Bento, perto do Restaurante Pedra do Baú.

Trilha da Pedra do Bauzinho 

A trilha do Bauzinho, mesmo sendo a mais curta e fácil, é a que tem a melhor visão pra Pedra do Baú. São menos de 500 metros de caminhada, meia horinha andando entre o verde da mata, você tem uma vista privilegiada da Pedra do Baú, São Bento do Sapucaí e as montanhas ao horizonte que separam São Paulo e Minas Gerais. Um lugar excelente para ver o pôr do sol.

Trilha Ana Chata 

Com 3,8 km de extensão, leva aproximadamente 2 horas de caminhada até seus 1.770 metros de altitude, em nível moderado de dificuldade. Pode ser realizada por conta própria, e apesar de ser um pouco mais fácil do que a trilha da Pedra do Baú, você também vai precisar subir degraus em via ferrata (degraus na pedra).

São Bento do Sapucaí

O início da trilha é feito no estacionamento Chico Bento, em uma área de pasto, depois passando pela mata fechada em um caminho mais estreito e íngreme, chegando até a base da Pedra Ana Chata.

Trilha do Baú Via Ferrata (Face Norte) 

É a trilha mais difícil e só pode ser feita com um guia local especializado. Requer uso de equipamentos de segurança e é preciso ter um bom preparo físico.

A trilha tem início na propriedade onde fica o restaurante Pedra do Baú, em uma caminhada de aproximadamente 1h30 no meio da mata até chegar na base da pedra. Dali começa a Via Ferrata, a parte mais difícil, que você terá que subir 600 degraus chumbados na pedra. São mais 1h30 de subida até chegar no cume da Pedra do Baú a 1.950m de altitude.

2. Capelinhas em Mosaico

Em 2008 o casal de artistas Ângelo Milani e Claudia Villar resolveram revitalizar uma capela e produziram uma verdadeira obra de arte. Ornada com diversos materiais, como fragmentos de estátuas de santos, cacos que criaram mosaicos coloridos que enfeitam o exterior e o interior das duas capelinhas na cidade que se transformaram em pontos turísticos em São Bento do Sapucaí. São encantadoras, dá para ficar um bom tempo admirando e observando cada detalhe.

Capelinha de Mosaico

A primeira capela fica ao lado da casa dos artistas, que também tem mosaicos nos muros e janelas, e fica na Rua Treze de Maio. Já a segunda capelinha fica na Estrada do Paiol Grande, no caminho da Hospedaria Estação Piccola, em direção à Pedra do Baú. Em breve será inaugurada a terceira capelinha que ainda não tem o local revelado.

3. Igreja Matriz de São Bento 

Construída em adobe e barro por escravos por volta 1850, a Igreja Matriz de São Bento está muito bem conservada tanto na fachada externa como no seu interior.

São Bento do Sapucaí

Com um grande valor histórico e cultural, a igreja tem uma arquitetura com belos vitrais e imagens sacras no seu interior. Por ficar em uma praça no alto de uma montanha, você também tem uma vista privilegiada de São Bento do Sapucaí.

4. Vinícola Villa Santa Maria

Se você quer conhecer uma vinícola, suas plantações, e ainda saborear excelentes pratos não deixe de agendar a Villa Santa Maria. Localizada em meio ao Vale do Baú, a vinícola oferece visitação guiada e degustação.

Vinícola Villa Santa Maria
Vinícola Villa Santa Maria

O tour em meio as parreiras é uma ótima oportunidade para conhecer um pouco da história da vinícola e da técnica de dupla poda que produz os chamados “vinhos de inverno”. A degustação inclui os principais vinhos produzidos sob o label de Brandina e o hidromel, fermentada à base de mel e de água, considerada a bebida dos Vikings.

Vinícola Villa Santa Maria
Vinícola Villa Santa Maria

Não deixe de aproveitar a oportunidade para almoçar no ótimo restaurante da Vinícola Villa Santa Maria, a Brusquetaria da Villa. São dois ambientes, o Terrazzo que serve um menu de três tempos e o ambiente Giardino onde são servidas tábuas de queijos e frios ou a tábua de bruschettas. Claro tudo muito bem harmonizado com os vinhos da casa. É preciso agendar e reservar com antecedência uma vez que as mesas são disputadíssimas.

Vinícola Villa Santa Maria

5. Vinícola e Fazenda Portal da Luz

Localizada aos pés da Pedra do Baú, a Fazenda Portal da Luz começou com a produção de castanhas portuguesas antes de iniciar a produção de vinhos. Ali são plantadas nove castas diferentes de uvas e a colheita segue a técnica típica da viticultura da Serra da Mantiqueira também conhecida como dupla poda.

Pedra do Baú

O vinhedo que fica exatamente de frente pra Pedra do Baú está localizado a 1250m de altitude numa Área de Proteção Ambiental em São Bento do Sapucaí. Essa localização que proporciona uma amplitudes térmicas gera um espessamento das cascas das uvas, produzindo um vinho concentrado e cheio de personalidade, com o caráter único do terroir da Serra da Mantiqueira.

Pedra do Baú

O vinhedo localizado a 1250m de altitude fica numa Área de Proteção Ambiental em São Bento do Sapucaí, exatamente de frente pra Pedra do Baú. Entre as castas plantadas estão a Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Shiraz, Malbec e Pinot Noir. Uma das estratégias é plantar as vinhas debaixo de uma estrutura, protegendo-as das chuvas e minimizando a ocorrência de doenças.

A vinícola oferece um tour guiado pelos vinhedos para grupos de 4 pessoas com degustação. Durante o tour tivemos um papo descontraído com o anfitrião Alberto pelo mundo vinho, conhecendo mais sobre a visão do produtor e o terroir da Serra da Mantiqueira.

Eles possuem um pequeno empório onde é feita a degustação. O local ainda serve tábuas de queijo, cervejas artesanais de castanha portuguesa, geleias, doces e chutneys da horta e pomar da fazenda. As reservas devem ser feitas antecipadamente através desse link.

6. Oliq Azeite

Esse também é um passeio imperdível na sua lista de o que fazer em São Bento do Sapucaí. A Oliq Azeites conta com mais de 10 mil oliveiras, de variedades diversas, cujas azeitonas resultam em azeites extra virgens de alta qualidade comercializados desde 2014. Além dos azeites de oliva extravirgens especiais, puros ou aromatizados, a Oliq produz café, geleias, doce de leite e azeites de abacate.

Recomendo muito agendar um tour guiado que inclui um passeio pela propriedade incluindo o pomar de oliveiras, o local onde é feito o processamento nos lagares e ainda uma sessão de degustação dos azeites Oliq. Ali se aprende como é feito o cultivo das oliveiras, a colheita das azeitonas e a extração dos azeites de oliva e de abacate.

A sede da Fazenda Santo Antônio, onde acontece a visitação, tem um belíssimo projeto arquitetônico que inclui um restaurante e a lojinha. No amplo gramado estão dispostos espreguiçadeiras, guarda-sóis e esteiras para quem quiser relaxar e contemplar a vista espetacular.

É recomendado efetuar reserva para o restaurante, principalmente aos finais de semana, para isso basta acessar este link e preencher o formulário. Caso você não tenha reserva será atendido por ordem de chegada, podendo colocar o nome na lista de espera se não houver disponibilidade de mesas.

7. Restaurante Terra Sem Mal

O nome “Terra Sem Mal” vem da mitologia dos índios Guaranis que chamavam assim o lugar para onde os espíritos dos mortos descansavam, uma terra onde não havia fome, guerras ou doenças. Assim se chama essa fazenda que, além de ter um ótimo restaurante, produz cachaças, azeite e embutidos de suínos.

A decisão pela suinocultura foi motivada pela herança ibérica dos proprietários e irmãos Caio e Jacy. Os porcos da Terra sem Mal são criados em liberdade, ao contrário da maioria das fazendas de criação de suínos que deixam os porcos em confinamento intensivo desde o nascimento e são abatidos precocemente. Ali eles podem chafurdar na lama a vontade, correr, andar e brincar.

Terra sem Mal

A produção de cachaça veio bem depois, quando decidiram pelo cultivo da cana de açúcar com o desejo de fazer um produto tipicamente brasileiro.  Uma cana com sabores intensos é produzida pela união do cultivo manual em altitude e com intervalo extremamente curto entre o corte e a moagem. Além disso, a água utilizada para a diluição da garapa nasce na própria propriedade, e sua pureza dá origem a uma cachaça com características sensoriais únicas.

No Restaurante Terra Sem Mal se pode experimentar o frescor do azeite fresco em um lugar onde se pode olhar o olival e ao mesmo tempo desfrutar de boa gastronomia, de uma cachaça artesanal e produtos de charcutaria servidos como iguarias na mesa. É impossível não lembrar do presunto pata negra e dos leitões assados de Portugal.

O restaurante serve uma culinária contemporânea com produtos frescos de produtores da região de Gonçalves, São Bento do Sapucaí, Campos do Jordão e Santo Antonio do Pinhal, especialmente harmonizados com suas cachaças. Sentar-se ali para comer e conversar olhando as montanhas da Mantiqueira é uma das melhores coisas para se fazer na região.

8. Restaurante Entre Villas e Viveiro Frutopia

Visitar o Entre Vilas e o viveiro Frutopia é mais um ótimo programa da lista de o que fazer em São Bento do Sapucaí. O local reúne plantações de frutas vermelhas (framboesa, amora, uva, mirtilo) e o restaurante Entre Vilas adepto do movimento Slow Food que serve um almoço que começa às 13 horas e segue por toda a tarde. Ali se planta também lúpulo, usado na fabricação da famosa cerveja Baden Baden de Campos do Jordão.

O processo do vinho Entre Vilas leva o mínimo de intervenção possível para gerar uma produção de forma artesanal, sem uso de aditivos químicos e agrotóxicos e sem adição de sulfitos. Infelizmente chegamos algumas semanas depois da colheita. O empório vende produtos artesanais locais como azeite, café, geleias, queijos, embutidos, vinagres, vinhos e cervejas artesanais. 

9. Queijo do Baú

Bem pertinho na vinícola Villa Santa Maria fica o Queijo do Baú que produz um queijo curado delicioso. Produzido no Sítio Santo Antônio, o tradicional queijo de fermentação natural, maturação no pano e de características tão singulares.

10. Escapada até Campos do Jordão

E porque não dar um pulo até Campos do Jordão, visitar o centrinho turístico em estilo alpino da Vila Capivari cheio de lojas, bares, cafés, galerias e restaurantes. Se quiser uma boa dica de restaurante experimente o Dois Rios com culinária portuguesa.

Espero que tenham gostado das minhas dicas de O que fazer em São Bento do Sapucaí. Caso tenham qualquer duvida, deixe um comentário abaixo. Terei prazer em ajudar!

Obrigada pela visita e voltem sempre!

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.