Itaipava

A região serrana do Rio de Janeiro, com horizonte dominado pela Serra dos Órgãos, é um local adorado pelos cariocas para o final de semana em meio a natureza. Num clima agradável da serra, cheio de pousadas charmosas e restaurantes gourmet, há muitas opções outdoors para aventureiros de todos os tipos. Veja aqui nesse artigo o que fazer em Petrópolis, Araras e Itaipava.

Petrópolis, nossa Versalhes tropical

Petrópolis é histórica. Sabia que Dom Pedro I descobriu a beleza da região justamente quando estava à caminho de SP para proclamar a independência?! Pois é, passando por lá, gostou e comprou um conjunto de terras que deu de presente ao seu filho, Pedro II, que a transformou na nossa cidade imperial, daí o nome Petrópolis (“Cidade de Pedro”),

Petropolis

Explorando o Parque Nacional da Serra dos Orgãos

Nossa programação começou pelo Parque Nacional da Serra do Órgãos, que conta com paisagens deslumbrantes, entre piscinas naturais, cachoeiras, trilhas, oferecendo aos seus visitantes opções de abrigos de montanha, camping, centros de visitantes e áreas para piquenique.

Petropolis

O Parque é imenso, são 20 mil hectares de mata atlântica, entre as cidades de Petrópolis e Teresópolis. Criado em 1939, e ampliado em 2008, é o terceiro mais antigo do país, preservando mais de 2.800 espécies de plantas catalogadas, mais de 450 espécies de aves e 300 tipos diferentes de mamíferos anfíbios e répteis, alguns ameaçados de extinção como o Muriqui, maior primata das Américas. Além disso, o parque abriga o maior número de quedas d’água do estado do RJ, são inúmeras as cachoeiras e piscinas naturais.

Petropolis

O acesso de entrada ao parque é feito por 3 sedes localizadas em Petrópolis, Guapimirim e em Teresópolis, onde está localizada da sede principal e ainda avança pegando parte de área do município de Magé.  Neste dia acessamos o Parque pela sede de Petrópolis, no distrito de Corrêas que fica no bairro de Bonfim. Pra quem estiver vindo da BR 040 (Rio – Juiz de Fora), com direção à Itaipava, deve virar à direita e ir até a pracinha de Corrêas, e dali ir subindo até chegar a portaria do parque.

Circuito das Bromélias no Parque

Fizemos o circuito das Bromélias, uma trilha bonita, leve e auto-guiada, passando pelos vários poços entre eles o Paraíso, das Bromélias e Primatas onde passamos a maior parte do tempo. Alguns corajosos se arriscaram (e gostaram) do banho gelado no poço! Eu entrei, congelei e sai correndo!

Petropolis

Uma das áreas que mais me encantou foi este bambuzal!

Petropolis

Além do Circuito das Bromélias, essa entrada leva também à famosa Cachoeira Véu da Noiva de 42 m, de dificuldade moderada, onde aventureiros praticam o rapel. Se gosta de rapel em cachoeira, não perca esse post aqui. Há outra cachoeira homônima, que é alcançada pela entrada da sede em Teresópolis, na trilha da Pedra do Sino.

Trilha do Açu na Serra dos Orgãos

Daquele ponto também parte a trilha à Pedra do Açu com seus 2.236 metros de altitude, de onde se pode avistar a Baía de Guanabara e o Dedo de Deus, e também a travessia Petrópolis x Teresópolis. A maioria dos montanhistas prefere fazer esse trajeto no inverno, que apesar das baixas temperaturas que podem chegar facilmente aos 0°C no cume, o risco de tempestades e raios é menor. Se você pretende subir a montanha no inverno, leve agasalhos suficientes para clima bem frio, incluindo corta-vento e capa de chuva.

Petropolis

Ambos trechos, Açu e a Travessia Petrópolis x Teresópolis, são trilhas exigentes com subidas fortes e íngremes e com trechos mais técnicos com apoio de cordas por exemplo.  A travessia Petrópolis x Teresópolis é indicada para montanhistas experientes pois requer em média 3 dias de caminhada pesada em aproximadamente 30 quilômetros de subidas e descidas pela parte alta das montanhas.

Se você quiser saber mais sobre a Travessia Petrópolis x Teresópolis, leia esse post aqui!

A contratação do guia é opcional, mas sem dúvida é mais seguro, né? A própria trilha do Açu tem alguns trechos pouco definidos, que ao anoitecer ou com neblina podem dificultar o caminho. Aqui nesse link você encontra as indicações de guias do parque e dos abrigos que devem ser agendados com antecedência.

Onde ficar em Itaipava

Chalés Sainte Monique

O blog Mala de Aventuras, que organizou o Encontro Imperial, selecionou as melhores pousadas da região para aproveitarmos o fim de semana na Serra Fluminense. Fiquei hospedada nos Chalés Sainte Monique, que fica no vale Santa Mônica em Itaipava.

Petropolis-chales-sainte-monique - 2

Os chalés são uma graça, todos com lareira e tem ainda alguns com hidromassagem! É lindo estar rodeado por tanto verde! Agora o que nos conquistou mesmo foi o café da manhã caprichado, com pãezinhos e bolinhos feito na própria pousada, a e prosa boa com o proprietário Braz. Tratamento personalizado é tudo de bom!

Petropolis-chales-sainte-monique - 3

Para entrar em contato com a pousada e fazer sua reserva ligue para (24) 2222-8000.

Onde Comer em Petrópolis

Super indico a Hamburgueria Dom Gourmet. São deliciosos blends exclusivos da casa com seleção de carnes frescas , queijos e um molho delicioso do chef! Tudo artesanalmente fabricado na casa, inclusive o super macio pão de batata. De comer rezando!

Dom Gourmet

Teve gente que escolheu um dos Milk shakes (de Nutella!!), mas eu não resisti às cervejas artesanais com maltes importados da Alemanha e Bélgica. Prefiro a black sempre!

Dom Gourmet Hamburgueria

Endereço: Rua Gonçalves Dias, 474 – Val Paraíso – Petrópolis – (24) 3302-2010

Hamburgueeria Dom Gourmet

Blogs participantes do Encontro Imperial:

Instagram

Agradecemos as meninas da Mala de Aventuras e aos parceiros que nos receberam tão bem nesse verdadeiro encontro Imperial.

+ Quer saber mais sobre trilhas e montanhas ? Veja aqui a conquista do PICO DA BANDEIRA, a terceira maior montanha do Brasil e da PEDRA DO SINO, também no Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

+ Não deixe de ler também sobre Araras e nossas aventuras no Vale das Videiras.

Gostaram das dicas de o que fazer em Petrópolis, Itaipava e Araras? Se tiver alguma duvida, deixa aqui seu comentário.

Grande beijo e até a próxima!

Viagens e Outras Historias

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *