Peru

Se você ainda não leu os dois artigos anteriores contanto a História do Império Inca  clique aqui para ler a parte 1.

Costumes e Organização do Império Inca

Ultimo e mais interessante capítulo para você entender costumes e a organização do Império Inca, uma etapa essencial ao planejamento da sua viagem ao Peru.

A sociedade Inca era muito organizada, com leis e demarcações de classes num regime de castas. Embora as pessoas no topo das castas tivessem tratamento preferencial, havia possibilidade de mobilidade dentro dos grupos. 

O governo dividia a terra e os animais entre seus membros, não necessariamente de forma igual, pois eram distribuídas de acordo com a necessidade. A propriedade da terra e a riqueza do império, em teoria, era de Sapa Inca, seu imperador, a quem acreditavam descender do deus sol. Seus súditos tinham que remover seus sapatos quando se aproximavam de Sapa Inca, até mesmo a mais alta nobreza tinha que lhe mostrar respeito e consideração. 

Peru-Ollantaytambo-igreja

Abaixo dos nobres estavam os homens chamados curacas, que não necessariamente eram Incas. Em sua maioria, os curacas eram originários dos povos conquistados, filhos de líderes convertidos. Os homens eram organizados em grupos com base na idade e capacidade de trabalho. Os chefes de família saudáveis, com idades entre 25 e 50, eram classificados numa categoria chamada purics. Na parte inferior da sociedade Inca estavam os agricultores, os artesãos que trabalhavam em objetos feitos de ouro, prata e cobre, e os pedreiros que cortavam blocos de pedra para a construção usando martelos de pedra e areia molhada para o polimento.

Em troca da terra, os agricultores tinham que fazer algum trabalho para Sapa Inca, uma espécie de imposto trabalhado. Trabalhavam principalmente na construção de estradas e pontes, obras para o bem comum da sociedade. Se organizavam em Ayllus, formando um grupo de famílias, todos descendentes de um mesmo ancestral. O curaca era chefe do ayllu, responsável pela distribuição da terra, organização do trabalho coletivo e juiz da comunidade. 

Peru-Criancas

A sociedade do Império Inca

Era costume na sociedade inca as pessoas ajudarem umas às outras. As pessoas emprestavam sua força de trabalho para cultivar a terra de seus vizinhos, e esperava-se que esses vizinhos fossem ajudá-los quando necessário também. Todos os Incas tinham apoiavam e colaboravam com os incapazes, órfãos, viúvas e doentes, ajudando-lhes com comida e habitação, pois estes dependiam dessa assistência para a sobreviver. 

Muitos cientistas sociais argumentam que a sociedade inca era socialista e alegam que o sistema de ayllu é o que mais o qualificou. A ideia da propriedade privada já existia há séculos na Europa, mas isso não existia nos tempos dos incas.  O governo preocupavas-e em assegurar que as famílias incas tivessem seus meios de cultivo de subsistência. Ao casar recebiam um lote de terra para cultivo, quando nascia uma criança, o casal ganhava mais um pedaço de terra, além de  duas lhamas que seriam utilizadas para a coleta de lã e para o transporte.

Peru-casamento-andino

Império Socialista?

Depois que todo mundo da comunidade tinha quantidade suficiente de terra para se sustentar, o restante de terra pertencia ao Estado. Se focarmos nos elementos do Império Inca com a propriedade comum da terra, a organização do ayllu, e o costume da comunidade em cuidar dos doentes e idosos, vemos aspectos do socialismo. No entanto, quando olhamos para o sistema inca como um todo, concluímos que o Império Inca não era um estado puramente socialista, e que tinha elementos de outros sistemas sociais e políticos, tais como a monarquia ou o imperialismo. Como um sistema diferente e original, cria a possibilidade de ser classificado como seu próprio sistema político e econômico, o “Incaismo”.

A propriedade agrícola

As propriedades agrícolas serviam para o cultivo e criação de animais como lhamas e alpacas, usadas para o trabalho e transporte de cargas. A lã era usada para fazer roupas. Suas carnes eram consideradas um luxo. O alimento básico dos Incas era o milho, e nas terras altas alimentavam-se com os vários tipos de batatas. Os Incas foram os primeiros a cultivar a batata no Peru. Comiam pimentas, tomates, abacates, amendoim e também a quinoa.

Peru-ceviche

Cada aspecto da vida Inca era altamente organizada. A vida de cada pessoa foi dividida em etapas. Em cada etapa eles se organizavam em diferentes tarefas. Naturalmente era esperado dos adultos o trabalho mais difícil, ficando com crianças e idosos as tarefas mais fáceis.

Peru-Batatas

Os incas administravam testes de inteligência às crianças e com base nos seus resultados, elas eram enviadas à escola para se tornar administradores. Eram severamente punidas se comportavam-se mal.

Meninas e Meninos

Com 10 anos de idade as meninas mais bonitas eram selecionadas e levadas de suas famílias para uma casa de mulheres Aqllawasi, onde aprendiam a religião Inca e habilidades como cozinhar e tecelar. Quando atingiam 14 anos algumas das meninas se tornavam sacerdotisas ou se casavam com um importante Inca ou até mesmo com o próprio Sapa Inca, que tinha centenas de esposas. Os nobres incas podiam ter muitas esposas, mas agricultores tinham que ser monogâmicos.

Peru-Selfie-Criança-peruana

Os meninos aprendiam a agricultura, a pesca e atividades de comércio. Meninos nobres tinham tutores chamados Amataus que os treinaram para governar. Quando chegavam à idade de 14 anos passavam a usar uma tanga que os simbolizava como homens jovens.

Crimes e punição

Os incas não tinham prisões. Quando ocorriam crimes graves, como homicídio e roubo, os infratores eram empurrados de um penhasco. Crimes menos graves eram punidos com o corte das mãos ou com a cegueira.

Alimentação dos Incas

Além de lhamas, alpacas e patos, as cobaias também eram mantidas como animais de estimação, e também viravam comida. Na Colômbia, Equador, Peru e Bolívia servem até hoje um prato tradicional remanescente da época dos incas, a cobaia grelhada! Os Incas bebiam uma bebida fermentada chamado chicha, a base de milho, em bacias esculpidas a partir de cabaças. Os nobres bebiam em vasos de cerâmica ou potes feitos de ouro ou prata. Os pobres comiam com os pratos colocados no próprio chão, não havia mesas. Os nobres já colocavam uma espécie de toalha ao chão para apoiar seus pratos e copos.

Peru-Lhama-Selfie-Cusco

Nas áreas mais frias usavam roupas de lã, e nas regiões mais quentes de algodão. As pessoas comuns usavam lã grossa de alpaca, enquanto os nobres usavam lã de vicunha. Os homens incas usavam tangas e túnicas, e as mulheres nobres usava um vestido longo com um casaco por cima e um broche.

As casas incas eram simples, tinham apenas um quarto, embora algumas casas tivessem um andar superior com um piso de madeira. Não havia mobiliário, as pessoas se sentavam e dormiam em esteiras de junco ou em peles de animais.

Peru-Flavia-Ribeiro-Chincheiro

Interessante foi o sofisticado sistema postal que criaram, tipo uma “corrente” de corredores para retransmitir mensagens. Formaram grupos de mensageiros que moravam em casas à beira das estradas, e que mantinham-se em estado de alerta, sempre de plantão no aguardo das mensagens. Na proximidade de outro mensageiro tinham que correr para encontrá-lo, pegar a mensagem, e correr até que a mensagem fosse passada para o outro corredor. Este sistema de mensagens funcionava eficientemente por longas distâncias, alcançando até 240 quilômetros em um único dia. Como os incas não tinham sistema de escrita, os corredores tinham que reproduzir a mensagem de cor, como uma história que era passada de uma pessoa para a outra. 

Não deixe de visitar o Peru! É uma grande viagem!

flavia ribeiro viagens

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *