Esse é o segundo post da série Foz do Iguaçu e o Parque Nacional do Iguaçu. Se você ainda não leu o primeiro post, clica aqui. E depois volta, tá? 🙂

O Parque Nacional do Iguaçu

O Parque Nacional do Iguaçu foi a primeira Unidade de conservação do Brasil a ser instituída como Patrimônio Mundial Natural. Esse título foi concedido ao Brasil durante a Conferência Geral da Unesco de 1986 em Paris. Demais, né? Unesco, pra quem não lembra, é a sigla da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Parque Nacional do Iguaçu

water-falls-foz-copy

E se não bastasse, em 2011 ganhamos outro importante título, de “Umas das Novas Sete Maravilhas do Mundo”, num concurso internacional promovido pela Fundação New Seven Wonders. É sem dúvidas, um dos lugares mais lindos do planeta!

O Parque tem 270 mil hectares de extensão, dos quais 90 mil estão do lado brasileiro e 180 mil hectares estão na área da nossa vizinha, a Argentina. É possível visitar as Cataratas tanto pelo lado brasileiro, em Foz do Iguaçu, quanto pelo lado argentino, em Puerto Iguazú.

Além disso, Foz sedia a segunda maior usina hidrelétrica do mundo, a Itaipu, que é responsável por abastecer quase 20% da necessidade de energia do Brasil. Até 2012 Itaipu era a maior usina, mas perdeu o posto para Três Gargantas, uma Usina da China. É uma hidrelétrica binacional, ou seja, gera energia para o Paraguai e Brasil, países que o Rio Paraná também faz fronteira.

As Cataratas

As Cataratas do Iguaçu formam uma frente semicircular de incontáveis quedas d’água. Todo mundo diz que são em torno de 275, mas o fato é que esse número pode variar de 150 a 275, dependendo do volume de água do rio. A “Garganta do Diabo” é a queda mais alta. Com quase 80 m de altura, e é também a maior queda-d’água em volume do mundo! São em média de 1,3 milhão de litros por segundo de vazão.

Para explorar a beleza das cataratas desça do ônibus no ponto do Hotel das Cataratas. Ali você vai iniciar uma trilha tranquila de aprox. 3km. Atenção ela não está adaptada para pessoas com problema de locomoção. Quem tiver problema de acessibilidade deve descer no ponto final, no Porto Canoas. Nessa trilha você já vai encontrar vários mirantes para admirar e fotografar as Cataratas do Iguaçu. O ponto alto desse passeio é a passarela de 1,2 km que te leva bem próximo das cascatas. Lá você pode sentir a força das águas. Leve uma capa de chuva porque certamente você vai se molhar bastante. Se esquecer, ali mesmo no parque você encontra aquelas capas descartáveis, de plástico fininho transparente, para comprar.

Parque Nacional do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu

Fauna & Flora

O Parque Nacional do Iguaçu protege uma biodiversidade riquíssima, um verdadeiro santuário que abriga centenas de espécies raras da fauna e flora. É considerada a maior reserva de floresta pluvial subtropical do mundo. A flora também é muito diversificada, contando com espécies que chegam a 30 metros de altura como o ipê e o cedro, e algumas raras como a peroba-rosa.

Parque Nacional do Iguaçu

Parque Nacional do Iguaçu

Muitas espécies que vivem lá estão inclusive ameaçadas de extinção como a onça-pintada, o puma, o jacaré-de-papo-amarelo, o papagaio-de-peito-roxo, o gavião-real e aves raras como o gavião harpia. A diversidade é imensa: são mais de 800 espécies de borboletas, 200 espécies de aves, 45 tipos de mamíferos, 41 serpentes, 18 espécies de peixes e 12 espécies de anfíbios.

Você vai ver muitos Quatis pelas trilhas. Nunca alimente-os ou tente tocá-los. Nem faça qualquer refeição perto deles pois podem avançar em bando em cima de você. É serio, tome cuidado com isso. Há diversas placas informando desse perigo.

A história das cataratas

Sabia que foi Santos Dumont que lutou para que as terras onde estão o Parque fossem tornadas públicas? Ele ficou tão impressionado com a beleza do local que usou de toda a sua influência para conseguir que o governo, da então Província do Paraná, desapropriasse as terras. Foi o que fez Affonso Alves de Camargo, Presidente da Província, em 28 de julho daquele mesmo ano, 1916. No entanto só em 1939 que o governo federal criou o Parque Nacional do Iguaçu. Desde 1979 há uma estátua de Santos Dumont no Porto Canoas, não deixe de passar por lá e agradecer a oportunidade de admirar esse local mágico.

Parque Nacional do Iguaçu

Instagram

Como chegar ao Parque

O Parque Nacional do Iguaçu está localizado a 20 km da cidade de Foz do Iguaçu. Me locomovi tranquilamente com os taxis que em média davam R$ 50 do hotel até o Parque. Os ingressos podem ser adquiridos na entrada. Meia hora antes da abertura, às 9hs da manhã, já havia fila. Procure pelos totens automáticos para comprar seus ingressos, é bem mais rápido. E fique atento que brasileiros pagam mais barato!

Você receberá uma senha de acesso para entrar no seu ônibus que o levará para dentro do parque. Tudo muito organizado!

Parque Nacional do Iguaçu

Ah! Os ônibus são todos elétricos e não agridem o meio ambiente!

Espero que tenham gostado!

Continue lendo:

+ O que fazer em Foz do Iguaçu

+ A Trilha do Poço Preto dentro do Parque Nacional do Iguaçu

+ Parque das Aves, vale a pena ir?

+ Hotel das Cataratas, o único dentro do Parque.

Voltem Sempre! Bjs e até a próxima!

Viagens e Outras Historias

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *