Se você já leu os primeiros artigos com dicas do Mato Grosso, agora vamos ver nesse aqui como foi a aventura de ficar frente a frente com uma onça no Pantanal.

Onça Pintada no Pantanal

Conhecido também como jaguar, a onça pintada é o terceiro maior felino do planeta. O Pantanal é uma das regiões mais privilegiadas para observação das onças-pintadas. Vem gente do mundo inteiro para admirá-las por lá. A maioria são estrangeiros, principalmente norte-americanos e europeus, tanto que o idioma mais falado é o inglês. Espero que em breve os brasileiros passem a ir também para o Pantanal, que é muito lindo!

+ Leia aqui meus outros artigos do Pantanal

Um pouco sobre a onça pintada

Sabia que a onça pintada é o 3º maior felino do planeta?! Fica atrás apenas dos tigres e dos leões. Seu grande porte impressiona: já foi visto um macho de 150 quilos, mas o peso médio é em torno de 80 kg.

Onça no Pantanal

Ela tá no topo da cadeia alimentar, e é conhecida pela grande força muscular e pela potência da mordida. Abate suas presas direto no crânio. Nós tivemos a chance de ver uma delas caçando e foi incrível.

Onça no Pantanal

A onça pintada está em quase todos os biomas brasileiros, exceto no Pampa. No Pantanal dizem que são mais de 10 mil! Na área de Jofre onde fui são aproximadamente 100 onças catalogadas. A espécie está ameaçada principalmente pela conversão de seu habitat natural em pastos e lavouras. Outra ameaça é a caça dos fazendeiros, como forma de retaliação pela predação do gado ou de animais domésticos. Ainda bem que a caça comercial para a venda da pele do animal já não é mais praticada.

Onça pintada

Os animais se diferem uns dos outros pela “digital”, as marcas do corpo que possuem. Isso significa que cada pinta que o animal apresenta é uma característica única dele, não havendo outro igual no mundo. Não é incrível? O registro é feito por câmeras fotográficas profissionais, uma forma de estudo não invasiva e não agressiva. Legal, né?

Como ver a onça pintada no Pantanal

Um dos melhores locais para observação da Onça-pintada no Pantanal é o Parque Estadual ‘Encontro das Águas’, localizado no encontro dos rios Cuiabá e Piquiri, na região de Porto Jofre, uma reserva com 100 mil hectares.

É incrível poder avistá-las no próprio habitat com total segurança e conforto. Isso porque elas ficam nas margens do rio e a expedição é feita em lanchas próprias para safari fluvial. Quando uma onça é encontrada, o barco sempre fica a uma distância segura, que não permita o alcance por um salto. Sim, a onça pode saltar e sabe nadar também. Tudo bem que especialistas dizem que a ela tem se acostumado e tolerado a presença do ser humano, mas não conte com isso.

Safari no rio Cuiabá

O Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) definiu que a distância permitida é de até 10 metros. Se você gosta de fotografia, vale a pena investir numa teleobjetiva. Levei uma lente 75-300 e achei que precisava de outra com alcance maior.

Safari no Pantanal

O avistamento não é totalmente garantido porque a onça está sempre em movimento, mas as chances são grandes, perto de 90%, entre julho e final de setembro. Esse é o período da seca, quando as onças ficam mais próximas das margens dos rios em busca de água e caça. Nós encontramos 4 onças! A primeira foi às 10hs da manhã, duas horas depois que iniciamos a busca. Depois encontramos dois machos irmãos, e por último, no final do dia, uma fêmea que estava grávida.

Como é o tour Jaguar Express

Como contei no artigo anterior eu me hospedei no Hotel Araras Eco Lodge com o programa “Jaguar Express” de 4 dias de hospedagem, que entre outros passeios, nos levou até Porto Jofre onde estão as onças.

Pousada no Pantanal

Nossa expedição começou às 5:30h, depois do café da manhã, quando saímos numa van do Hotel Araras Eco Lodge para cruzar a Transpantaneira em 115km de estrada de terra batida. Levamos aproximadamente 2h30 de viagem até Porto Jofre, que fica às margens do rio Cuiabá.

Rio Cuiabá Pantanal

Antes das 8h da manhã já estávamos saindo em busca da temida e admirada onça pintada no Pantanal! A lancha, própria para safari fluvial, cabia em torno de 8 pessoas. Fomos acompanhados por nosso guia e o capitão do barco.

O safári começou pelo Rio Cuiabá onde paramos para observar uma família de ariranhas. Aliás, esse passeio dá a oportunidade de ver inúmeros outros animais como uma anaconda, macacos, jacarés, diversos pássaros e claro as onças! Seguimos o rio, entramos e saímos inúmeras vezes de pequenos canais onde existem maiores chances de encontrar as onças, como o Rio Piquiri e alguns afluentes do Rio Três Irmãos.

Porto Jofre Pantanal

O almoço foi um lanche preparado pela pousada, com sanduíche, frutas e sucos. Comemos no próprio barco para não perdermos tempo nem oportunidade de encontrar mais alguma onça.

A expedição no rio terminou por volta das 15:30 da tarde quando retornamos para a van de volta à Transpantaneira. Chegamos de volta ao hotel em Poconé por volta das 18hs.  

Transpantaneira

+ Leia aqui meus outros artigos do Pantanal

Espero que tenham gostado das minhas dicas de como ver a onça no Pantanal. Se tiver qualquer duvida só deixar um comentário aqui abaixo.

Obrigada pela visita e volte sempre! 🙂

Flavia Ribeiro

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *