Não é à toa que o mergulho em Abrolhos é considerado um dos melhores do Brasil. Submergir por ali é certeza de encontrar águas claras com temperatura agradável, naufrágios e grande diversidade de fauna marinha. Quando Charles Darwin cruzou esse mares a bordo de seu veleiro HMS Beagle, descreveu Abrolhos como um arquipélago “de um verde brilhante, …, com fundo do mar densamente coberto por enormes corais”.

Abrolhos
Ilha Siriba

Mergulho em Abrolhos

O arquipélago possui o maior banco de corais do Atlântico sul, com mais de dezoito espécies diferentes, sendo sete só encontradas no Brasil. Entre elas destaco a espécie apelidada de coral-cérebro (Musismilia Braziliensis) que só é encontrada em Abrolhos e em outras poucas regiões no litoral sul da Bahia.  

coral em abrolhos

Por lá também é possível encontrar naufrágios e espécies ameaçadas de extinção, como a tartaruga de couro, a mais rara, a cabeçuda, a verde e a tartaruga de pente. Mas, o mais excepcional, o que você não pode deixar de ver – de jeito nenhum – no mergulho em Abrolhos, são os grandes chapeirões. São estruturas coralinas e endêmicas, em forma de cogumelo que também só são encontradas em Abrolhos. Isso mesmo, no mundo inteiro não se encontra formações como os “Chapeirões” ali. Ouvi dizer que algo parecido só se vê na Grande Barreira de Corais da Austrália, mas, ainda assim, com tipo de corais diferentes.  

chapeirão faca cega

Se você é mergulhador e quer experimentar o mergulho em Abrolhos, saiba que a melhor época vai de dezembro à março, quando a visibilidade é maior, o mar está mais calmo e a temperatura da água gira em torno de 24 e 27 graus.

mergulho em Abrolhos

Liveaboard em Abrolhos

A melhor forma de explorar Abrolhos é através dos liveaboards, expedições de mergulho em embarcações com estrutura preparada para mergulhadores (e acompanhantes) se hospedarem em alto-mar.

abrolhos drone

Minha expedição durou 2 dias e uma noite. Existia a opção de 2 noites e 3 dias mas não casava com a minha agenda. Fui embora com gostinho de quero mais e já planejo voltar.

1º dia de liveaboard

Embarcamos no píer de Caravelas às 07:30h da manhã. Levamos em torno de 3,5h até o arquipélago. A travessia foi tranquila, o mar estava calmo, mas dizem que nem sempre é assim.

Horizonte Aberto

Chegando lá tivemos o primeiro briefing que explicava as regras do Parque Nacional Marinho de Abrolhos. Na sequência já partimos para a programação de mergulhos, que eram intercaladas com refeições deliciosas.

Horizonte Aberto liveaboard

Nossa expedição fez 6 mergulhos em dois dias. O primeiro foi na enseada da Ilha de Santa Bárbara, onde geralmente é feito o primeiro mergulho em Abrolhos para reconhecimento do ambiente e identificação no nível do grupo. Bom pra quem não mergulha há algum tempo e pode se adaptar novamente ao equipamento e às emoções do fundo do mar. Ali encontramos badejos, um cardume lindo de budiões azuis, muitos frades e lagostas.

O segundo mergulho foi no Guadiana, conto mais desse naufrágio no próximo parágrafo. O terceiro mergulho foi no ponto conhecido como “Língua da Siriba”, uma fenda que abriga uma grande quantidade de badejos, budiões-azuis, crustáceos e moluscos. É um ponto clássico de mergulho em Abrolhos. Subimos ainda há tempo de ver o pôr do sol que foi espetacular.

Mergulho noturno

O quarto e último mergulho do dia foi o mergulho noturno que foi no mesmo ponto do primeiro mergulho do dia. Isso porque, como regra do parque, o mergulho noturno deve ser feito num local já reconhecido.

A grande atração do noturno é o budião na bolha. Isso mesmo, o peixe fica envolvido numa bolha, e passa a noite toda dentro dela, pra se proteger dos predadores. Foi nesse ponto que também pernoitamos atracados. A noite estava super estrelada e vimos a lua cheia nascer atrás da Ilha Santa Barbara, num espetáculo que me arrepia só de lembrar.

+ Quer saber mais sobre meus mergulhos mundo afora?

2º dia de liveaboard

Às 5:30 da manhã acordei para ver o sol nascer. Foi lindo e ainda deu para sair com o kayak e chegar mais próximo da ilha Santa Bárbara onde está o farol de 1861.

Após o café da manhã foi a vez de mergulhar no histórico naufrágio Santa Catharina e para o “grand finale” fizemos o Chapeirão Faca-cega. Vou contar em mais detalhes sobre os naufrágios e chapeirões de Abrolhos na sequência.

Após os mergulhos fizemos o desembarque na Ilha Siriba, onde percorremos uma trilha para observação das aves e a vegetação. A ilha é habitat de espécies raras de aves marinhas como a grazina do bico vermelho, os atobás brancos e marrons e as fragatas.

Ilha Siriba
Ilha Siriba Abrolhos
Ilha Siriba Abrolhos

Ficamos atracados ali entre a Siriba e a Ilha Redonda por boas horas onde almoçamos e curtimos o mar azul turquesa da região. Retornamos às 14h para chegar em Caravelas por volta da 17h.

+ Veja aqui como é o mergulho em Noronha

Naufrágios em Abrolhos

A região de Abrolhos possui 3 naufrágios: o Santa Catharina, o Guadiana e o Rosalinda. Nossa expedição explorou os dois primeiros.

Guadiana

O primeiro foi no Guadiana, um cargueiro de 3 mastros e 3 decks que está afundado a 27 metros de profundidade. Com propulsão à vapor e à vela, o navio carregava 1800 toneladas de café. Saiu do Rio de Janeiro com destino a Nova York em junho de 1885, vindo a encalhar dias depois nos recifes de corais de Abrolhos. Além de observar os chapeirões onde o navio se chocou em 1885, vimos muitos corais do gênero Mussismilia e gorgônias e fizemos uma pequena penetração no naufrágio.

Naufrágio Abrolhos

Santa Catharina

Já o Santa Catarina é um cargueiro alemão que foi abatido pelo cruzador Inglês Glasgow em plena Primeira Guerra Mundial. No seu interior podem ser encontrados restos da sua carga de cimento, bebidas e munição. Além da sua estrutura, podem ser vistos em sua volta cardumes de budiões azuis, badejos e, para os mais sortudos, existe a possibilidade de encontrar arraias manta.

Naufrágio Abrolhos

Rosalinda

Por fim ainda há o Naufrágio Rosalinda que é um cargueiro italiano que afundou em 1955 e está coberto de corais-de-fogo. À 20 metros de profundidade dá para encontrar corais, meros, pequenos tubarões e várias espécies de peixes.

Bom saber que nos naufrágios em Abrolhos existe um pouco de corrente, mas nada que atrapalhe o mergulho. Descíamos usando o auxílio de um cabo. A visibilidade dependia das condições do mar.

Os chapeirões de Abrolhos

Abrolhos também é muito famoso por seus Chapeirões, grandes colunas de corais que emergem do fundo do mar, em forma de cogumelos gigantes que podem chegar a 35 metros de altura. Como falei essas formações não existem em mais nenhum outro lugar do mundo.

Os mais conhecidos são o Faca Cega onde mergulhamos (continue lendo que eu já conto como foi), o Atlântida, o Jean Pierre, os Chapeirinhos da Sueste e o Chapeirão Atobá no Parcel dos Abrolhos.

Chapeirão Faca Cega, que coisa surreal

Mergulhamos no Chapeirão Faca Cega, possivelmente o mais famoso de Abrolhos. Leva esse nome em homenagem à um marinheiro que viveu muito tempo por ali. Com 35 metros de altura o Chapeirão Faca Cega é morada de espécies e corais endêmicos como o coral-cérebro. Não vimos muita vida marinha por ali, mas a beleza das formações coralinas, pode crer, emociona. Foi incrível descobrir pequenas cavernas que se revelam com a penetração de fachos de luz, bem ali a 30 metros submersos do nível do mar.

Chapeirão Faca Cega

Logo no início do mergulho entramos num grande salão com estrutura semelhante à uma catedral. Nunca vi nada igual. São colunas de coral de até 30 metros de altura que se erguem abruptamente do fundo e se abrem em formas de cogumelos submarinos que buscam a luz da superfície. Ficamos ali por 50 minutos mergulhando em espiral em torno daquelas formações únicas e que nos deixou uma lembrança inesquecível. Verdadeiramente, um mergulho num outro mundo!

A experiência com a Horizonte Aberto

Em Caravelas existem poucas empresas que oferecem liveaboards e que são credenciadas pra operar no Parque Nacional Marinho de Abrolhos.

Antes de me decidir por qual delas fui procurar recomendações. Procurava por qualidade, segurança e conforto. Segui a dica do meu instrutor Queiroz Diver, com quem fiz os cursos em Arraial do Cabo, e quem me recomendou a Horizonte Aberto como a melhor operadora em Abrolhos.

Liveaboard Horizonte Aberto

A Horizonte Aberto tem três barcos: o “Imagine” que é uma catamarã que faz apenas passeios diários, o “Andarilho” que faz passeios diários e liveaboards e o próprio “Horizonte Aberto”, nosso barco, que mede 16 metros e acomoda 11 passageiros para pernoite.

Com ampla área de circulação e convívio, o catamarã conta com cabines confortáveis, banheiros, cozinha completa, mesas para refeições, área seca e molhada e praça de mergulho. Nossas cabines estavam arrumadas com lençóis e toalhas. Eu fiquei numa cabine que dividia o banheiro com outra cabine, mas o barco dispõe também de suítes com banheiros exclusivos.

Liveaboard Horizonte Aberto

A super tripulação

Na tripulação estavam o capitão Dito, o marinheiro Claudinho, a cozinheira Dayane e o instrutor de mergulho Gabriel Santos. Não posso deixar de agradecer aqui e elogiar cada um deles. Todo tempo estavam com sorrisos abertos, bom astral e dispostos à nos agradar.

Liveaboard Horizonte Aberto
Liveaboard Horizonte Aberto

Nosso instrutor Gabriel foi incansável e cuidou muito bem da nossa segurança no fundo. O capitão Dito que, além de comandar a direção do barco, nos ajudava a equipar, cair no mar e à subir no barco. Claudinho também, sempre sorrindo, e pronto para ajudar em qualquer coisa.

Liveaboard Horizonte Aberto

E a querida Day, uma cozinheira de mão cheia, que preparou moqueca deliciosa, cuscuz com leite moça, uma delícia de abacaxi, pizza e o café da manhã completíssimo. Toda vez que voltávamos do fundo do mar havia uma mesa posta com frutas e bolos, feitos ali mesmo na embarcação.

Liveaboard Horizonte Aberto

Queria agradecer à todos que participaram dessa linda viagem, à tripulação a aos novos amigos que fiz. Deixo meu abraço e desejo de encontrar novamente em outros mares.

Mergulho em Abrolhos

Águas claras!

+ Veja aqui mais dicas de Abrolhos e Caravelas

Obrigada pela visita e volte sempre!

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *