lago guilhermo estancia cristina

A Estância Cristina está localizada na costa noroeste do Lago Argentino, em um canto intocado dentro do Parque Nacional Los Glaciares. O lugar é realmente isolado, só é possível chegar lá de barco. Sabia que há milhões de anos atrás o vale onde se encontra a Estância Cristina passava o Glaciar Upsala? Aliás, a Estância Cristina é o único lugar em terra de onde podemos ver o glacial, com uma vista privilegiada.

Nesse artigo conto minhas dicas do passeio à Estância Cristina, sobre a experiência de caminhar por essas terras distantes e conhecer sua história de perto. Um lugar longínquo que luta pra preservar sua essência e o ar rústico da Patagônia Argentina, mantendo viva a história da família que viveu ali no início do século passado.

Lago argentino

olha o visual da estrada até Puerto Bandera, lindo mesmo com reflexo no vidro

Passeio de barco pelo Lago Argentino

Logo cedo o carro da Estância Cristina passou no nosso hotel e rumamos com destino à Punta Bandera, um pequeno píer que fica distante à uns 50 minutos da cidade de El Calafate. A estrada é linda e vai margeando o Lago Argentino. Chegamos à Punta Bandera ainda cedo. O sol ainda estava tímido e fazia frio com o vento gelado da primavera. Duas embarcações modernas da Estância nos aguardam. Entrei logo na fila para tentar pegar um lugar na parte superior do barco e na janela.

Se bem que, mesmo com frio, eu fiquei mais na parte externa do barco do que no seu interior protegido. A oportunidade de apreciar o cenário e fotografar era única! Afinal estávamos pertinho do Glacial Upsala, o terceiro maior glacial da América do Sul, que cobre uma extensão de 765 km². Pra você ter ideia o Upsala é três vezes maior que o famoso Perito Moreno. Ele já foi a maior geleira, mas infelizmente vem diminuindo rapidamente de tamanho devido as mudanças climáticas. Por questões de segurança o barco nem se aproxima muito (por conta dos desprendimentos de gelo) e os passeios de kayak foram suspensos por tempo indeterminado. ☹

Lago Argentino

Tenho que dizer que as três horas de navegação voam! A medida que avançamos no lago a paisagem vai ficando cada vez mais impressionante. Como são lindas as montanhas andinas cobertas de neve, quebrando a linha do horizonte. Tivemos oportunidade de cruzar vários icebergs que ficam flutuando pelo lago. O tom do gelo azul é tão lindo, que se torna difícil de acreditar.

lago argentino

Glaciar Upsala

Depois de milhões de fotos, o capitão do barco recuou e entrou no “braço Cristina”, onde desembarcamos num pequeno píer.

Passeio a Estancia Cristina Patagônia Argentina

iceberg lago argentino

lago argentino

Foto por Ignacio Canepa, fotografo da Estância Cristina

Explorando a Estância Cristina

Chegando na propriedade fomos separados em grupos, de acordo com a opção de passeio escolhido. São 3 opções, todos com visita guiada em caminhonetes 4×4. Sua opção é feita no momento da compra e pode escolher entre o Classic, o Discovery e o Trekking no Cânion dos Fósseis. A navegação pelo Lago Argentino está inclusa nas três opções.

Passeio a Estancia Cristina Patagônia Argentina

Classic

Além da navegação pelo Lago Argentino, nesta experiência você conhecerá a história da Estância com a visita ao museu e depois fará uma trilha de aprox. 2h30 até a Cascada de los Perros. Não tenho muita informação além disso porque não foi essa a minha opção.

Discovery

Essa opção coincide parcialmente com a milha escolha (Trekking). Chegamos na estância e iniciamos um off road num 4×4 de 9,5Km, atravessando o Rio Caterina e um bosque na encosta da cordilheira andina.

Trekking canion fosseis Estancia Cristina

Ao chegar ao refúgio de Gelos Continentais caminhamos por aprox. 30 minutos por terrenos de erosão glacial até chegar no mirante. A vista era matadora…. De cara para o lado oriental do Glaciar Upsala, de frente para o Lago Guilhermo e para a Cordilheira dos Andes. Congelei o momento literalmente!

lago guilermo, estancia cristina

Foto por Ignacio Canepa, fotografo da Estância Cristina

lago guilhermo estancia cristina

foto por Ignacio Canepa

O tour ainda inclui a visita guiada ao museu e um almoço com cordeiro patagônico, que eu não provei porque escolhi a terceira opção…

lago guilhermo estancia cristina

Trekking Cânion dos Fósseis

A diferença entre o tour Discovery e o Trekking começa no Lago Guilhermo. O pessoal que escolheu o Discovery volta pro almoço de carro 4×4 e nós voltamos à pé para a Estancia numa caminhada de 14km, Sim essa foi a minha escolha! Juntei-me a um grupo de 8 aventureiros para cruzar a pé esse espetacular desfiladeiro de fósseis numa caminhada de mais ou menos 4 horas. Imagina que os fósseis marinhos estão enterrados lá há mais 200 milhões de anos, antes da era glacial, antes da formação da Cordilheira dos Andes. Imagina isso?! A trilha é linda demais, pena que o tempo estava fechado.

Passeio a Estancia Cristina Patagônia Argentina

Uma chuvinha fina caiu, mas não atrapalhou porque nessa região o índice pluviométrico é baixo. Pra confirmar quão inóspita é a região, nem a chuva chega lá.

Passeio a Estancia Cristina Patagônia Argentina

Descemos um vale de rochas coloridas, acompanhando o rio, passando por campos de pastoreio, lagoas e bosques, até chegar de volta à estância. À certa altura paramos para o lanche (opcional) preparado pela Estância enquanto ouvíamos o guia dar uma verdadeira aula de paleontologia, arqueologia, geologia, sustentabilidade e história. Tudo junto e misturado, ali ao vivo! Que experiência!

Passeio a Estancia Cristina Patagônia Argentina

Bom avisar que esse trekking, devido à exigência física e à dificuldade do terreno, só é adequado para pessoas com boas condições físicas. O guia leva um rádio e materiais de primeiros socorros, mas uma vez iniciado o trekking, a única maneira de retornar à Estância é caminhando… Levei dois bastões de apoio para o joelho, mas não precisei tanto deles. Botas de trekking para proteger os tornozelos são imprescindíveis.

Trekking canion fosseis Estancia Cristina

História da Estância Cristina

Sabia que o termo “Estância” nasceu pra denominar os refúgios construídos por desbravadores estrangeiros que chegaram na Patagônia no início dos anos 1900 em busca de ouro? O governo argentino àquela época estava prometendo aos pioneiros grandes terras por custos mínimos. Só que o ouro nunca foi encontrado! Lá só acharam a pirita, um mineral conhecido como “oro del tonto”, sem valor no mercado. Foi por essa oportunidade que em 1914 o marinheiro inglês Joseph Percival Masters se instalou onde hoje está a Estância Cristina, com sua esposa Jessie Elisabeth Waring, também da Inglaterra. Só que eles de fato nunca se tornaram donos da terra, ganharam apenas a permissão hereditária para ficar. Ali criaram gado, cavalos e chegaram a ter 27 mil ovelhas, a principal fonte de renda.

A estância leva o nome de sua filha Cristina, que não morreu de pneumonia, ainda bastante jovem.  Tendo oportunidade não deixe de visitar o museu da propriedade (incluso nos passeios Classic e Discovery) onde estão fotos, objetos e móveis originais da época da família Masters. Fico imaginando como era a vida naquela época nesse lugar tão distante e inóspito. Pensa no inverno… Meu Deus!

Passeio a Estancia Cristina Patagônia Argentina

Nos anos 80 Janet Herminston, viúva do segundo filho de Joseph, começou a hospedar expedicionários, científicos e escaladores. Foi a maneira que ela encontrou de pagar as contas da propriedade. Aos poucos especialistas do mundo inteiro vieram estudar os tesouros arqueológicos e paleontológicos encontrados no território da Estância Cristina. Hoje o local é gerenciado por empresários que preservam a essência e a história da família Masters.

O Hotel Pousada Estância Cristina

Gostou do passeio à Estância Cristina? Pois saiba que é possível hospedar-se lá e curtir com tranquilidade esse local de natureza única. Não foi à toa que a National Geographic Traveler listou a Estância Cristina no roll dos hotéis mais autênticos e únicos na América do Sul.

Fiquei tão encantada que em breve quero voltar e ter a oportunidade de me hospedar e passar mais dias lá para explorar as outras experiências que são exclusivas aos hospedes. Tem outros passeios a pé, de 4×4, a cavalo ou de mountain bike. Quero!

A Hotel pousada Estância Cristina tem 20 quartos distribuídos em 5 lodges. As diárias incluem os translados, pensão completa com bebidas não alcoólicas, atividades e a taxa do Parque Nacional Los Glaciares. Ela fica aberta normalmente de 15 de outubro a 15 de abril, e fecha pra temporada de outono / inverno.

Continue lendo + dicas da Patagônia Argentina:

+ Como planejar sua viagem a El Calafate

+ Roteiro de 4 dias na Patagônia Argentina

+ A trilha para a Laguna de Los Tres, aos pés do Fitz Roy

+ Onde ficar em El Chaltén, aos pés do Fitz Roy

+ Estância Cristina, um passeio imperdível

+ Onde ficar em El Calafate

+ Nipebo Aike, um dia de campo na Patagônia

Se tiver qualquer duvida ou se gostou do post, deixa um comentário aqui!

Um bjo, ótima viagem e voltem sempre!

flavia ribeiro viagens

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *