Ilha de Gozo

Preparados para conhecer a Ilha de Gozo? Passei dois dias na Ilha de Gozo e conto aqui todas as dicas que você precisa saber antes de viajar para lá.

Como Gozo é bem menos turística do que Malta, mais tranquila, parece que você tem a chance de conectar com a vibe autêntica do lugar. Então não perca Gozo! Mas é importante ficar mais que um dia. Nós ficamos 3 noites e 2 dias inteiros. Vamos ver como foi?

Parece que os habitantes de Gozo têm seu próprio caráter e identidade distintos, com estilos de vida, sotaques e dialetos visivelmente diferentes. Os “gozitanos” são conhecidos por sua simpatia e calorosa recepção, fazendo de tudo para ajudar o viajante gostar da sua ilha.

Dois dias na Ilha de Gozo

Malta é composta por 3 ilhas principais: a própria ilha de Malta, Gozo e Comino. Obviamente a ilha principal e mais turística é mesmo Malta, mas a Ilha de Gozo merece ser conhecida. Muitas pessoas vão num bate e volta, mas minha indicação é ficar ao menos 2 dia inteiros. 3 seria melhor!

Como ir de Malta para a Ilha de Gozo

Para chegar a Ilha de Gozo é preciso pegar um ferry no terminal de Cirkewwa em Malta. Se você estiver de carro alugado dá para levar pra Gozo. Aliás, muito bom para circular de carro de carro. Não precisa reservar antes, há vários barcos ao longo do dia e cabem muitos carros numa mesma balsa. Durante a viagem de 25 minutos as pessoas deixam o carro no porão e sobem para a cafeteria ou varandas da balsa. Só é importante ficar ligado no horário para não travar a fila e anotar onde deixou o carro. Em uma das viagens nós tivemos dificuldade de achar o carro no porão e quase criamos um problema na saída da balsa para os outros.

A estrutura do ferry é ótima, com cafeteria, mesas, banheiros, terraço, varandas externas e até uma pequena loja de conveniências.

O porto na Ilha de Gozo chama-se Mgarr. O pagamento da balsa é feito apenas quando se volta de Gozo. Pagamos 25 Euros pelo carro e mais 3 pessoas.

Onde ficar na Ilha de Gozo

Nosso hotel em Gozo chamava-se Cesca´s Boutique hotel e ficava bem pertinho de Xlendi bay. O hotel, que foi recentemente reformado, tem quartos bem espaçosos e uma piscina muito agradável para um mergulho entre um passeio e outro.

Gostei muito dessa região, com vários restaurantes à beira-mar. Aliás não deixe de pedir seu prato acompanhado pelo vinho branco fabricado na Ilha de Gozo da Vinícola Tal-Massar.

Lembre de fazer suas reservas pelo link do Booking.com aqui do blog. Você paga o mesmo preço e nós ganhamos uma comissão que ajuda na manutenção do blog.

Reserve seu hotel

O que fazer na Ilha de Gozo

Se você está interessado também num roteiro completo por Malta, Comino e Gozo veja esse artigo aqui onde detalho como foram os nossos 7 dias nas ilhas de Malta. Aqui nesse artigo conto sobre as principais atrações na Ilha de Gozo.

Passeio de barco

No primeiro dia decidimos pegar um passeio de barco saindo de Xlendi bay para conhecer a costa da Ilha de Gozo, passando por cavernas, parando para um mergulho surreal à beira das falésias de Gozo. Passeio maravilhoso, vale muito a pena.

Pela proximidade de Gozo à Comino o passeio inclui também Blue Lagoon e Cristal Lagoon.  O barco privado para 3 pessoas por 4 horas custou 250 Euros. Eu vou contar mais sobre esse passeio no artigo que vou escrever sobre Comino!

Dwerja Bay (onde ficava o Azurre Window)

Depois do passeio de barco fomos para Dwerja Bay onde ficava o Azurre Window, a formação rochosa que ruiu naturalmente em 2017 e que era cartão postal da ilha. O nome vem da semelhança com uma janela que, de fundo, tinha o belo e azul do mar Mediterrâneo. Mas saiba que essa não era a única, nós encontramos outra Azurre Window na ilha de Gozo, que eu mostro mais abaixo.

Nesse mesmo local está a Rocha do Fungo, o Inland Sea que é uma grande lagoa formada pela água do mar e o Blue Hole da foto abaixo. Todos ali na mesma área, a Dwerja Bay.

Marsalforn (salt pans)

Decidimos ir conhecer as salinas em Marsalforn (salt pans) que ficam em Xwejni, baía de Zebbug. São salinas de mais de 350 anos que foram transmitidas pelas famílias, geração após geração. Dali podemos ver como o sal é extraído do mar. Uma vez coletado, ele é armazenado e processado nas cavernas ao longo da costa. As formações rochosas e a paisagem circundante são de tirar o fôlego!

Visual lindo. Em agosto o sol se põe bem ali, foi maravilhoso!

Citadella de Victoria

Todas as estradas em Gozo levam a Victoria, também conhecida como Rabat, que é uma cidadela fortificada com arquitetura típica maltesa que fica no topo de uma colina. Victoria não é apenas o coração geográfico de Gozo, é ali que estão os principais mercados e a principal praça, It-Tokk. A cidade tem uma vida cultural intensa, com atrações que variam de ópera à corridas de cavalos na rua principal em dias de festa.

Existem estudos arqueológicos que dizem que Victoria foi fortificada durante a Idade do Bronze, em torno de 1500 aC. Visite a grandiosa Basílica Ta’Pinu, que recebe milhares de turistas todos os anos.

Wied il- Ghasri

Aqui é que encontramos uma outra Azurre Window… Fica no desfiladeiro de Wied il- Ghasri. O acesso não é tão fácil, sem sinalização alguma. Fomos seguindo instruções do waze e depois seguindo um grupo que estava de quadriciclos com guia.

O visual do local é surreal. Imagina um imenso arco rochoso que emerge de dentro do mar e forma uma impressionante moldura com suas águas azuis ao fundo? Se você gostar de aventuras, ali é possível fazer rapel. Mas claro com guias locais que conhecem bem os locais seguros para a prática de atividades de aventura.

Templos de Tal-Ggantija

Na Ilha de Gozo também visitamos os templos Ggantija, da era neolítica, declarados como Patrimônio Mundial pela Unesco. Com mais de 5000 anos de existência, é uma das construções mais antigas do planeta! Atração para quem curte história.

Construído a partir das pedras de calcário da ilha, o local abriga dois templos construídos lado a lado. O maior é o mais antigo e melhor preservado dos dois, que remonta a cerca de 3600 aC. Eles são mais velhos que Stonehenge e as pirâmides egípcias! Imagina isso Acredita-se que o local era palco para o culto à fertilidade.

O ticket dos templos Ggantija inclui a entrada para para um pequeno museu da época medieval chamado Ta’Kola Windmill. Fica bem pertinho, vale a pena passar rapidinho.

Continue lendo sobre Malta

+ Roteiro completo de 7 dias pelas Ilhas de Malta

+ Onde se hospedar nas Ilhas de Malta

+ Descubra a linda Ilha de Comino

Viajei com a Claudia do Blog Viajar pelo o Mundo e ela fez um post bem completo tambem: NÃO VÁ PARA MALTA! Clica aqui para conferir!

E aí curtiu minhas dicas da Ilha de Gozo? Se tiver qualquer dúvida, deixa um comentário aqui abaixo ou um simples “Oi” pra eu saber da sua visita” 😉

E volte sempre!

Flavia Ribeiro

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *