Dicas do Vale do Loire

Descubra nesse artigo todas as dicas do Vale do Loire que você precisa para organizar sua viagem: como chegar e explorar a região, onde ficar no Vale do Loire, um pouquinho da história, o que fazer e muito mais.

Breve História do Vale do Loire

A região sempre foi a preferida dos reis franceses, que deixaram Paris durante a invasão dos Ingleses nos séculos 14 e 15, para erguer seus castelos no Vale do Loire. Não só pela posição estratégica, convenientemente próxima de Paris, e longe dos plebeus e da burguesia, o vale do loire agradava também pelas terras férteis e as boas possibilidades de caça.

Naquela época a ordem era ostentar, portanto, foram construídos castelos por toda a parte. E no entorno nasceram os lindos vilarejos atuais que na época acolhiam os plebeus e vassalos. Infelizmente durante a Revolução Francesa várias construções foram destruídas, mas ainda hoje restam mais de 1000 construções, sendo aprox 300 abertos para visitação. Desde 2000 a região do Vale do Loire está tombada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Como chegar e circular no Vale do Loire

O Vale do Loire fica aproximadamente 2h30 à sudoeste de Paris, numa área de planícies, bosques e dos afluentes do maior rio da França. Os castelos mais famosos se concentram no entorno das cidades de Tours e Blois a 170 km de Paris. A maneira mais confortável e flexível é chegar de carro, embora você possa pegar um trem até Orleans, Blois ou Chartres. Ou chegar até mesmo de ônibus.

Minha opção foi alugar um carro. A estrada que liga Paris ao Vale do Loire é a A10 (direção à Bourdeaux) com asfalto de qualidade excelente e bem sinalizada. No entanto, evite sair de Paris no horário do rush, quando o tráfego é bem pesado no anel viário que circunda a cidade. Em tempo, lendo dicas do Vale do Loire em outros blogs, vi a recomendação de pegar um trem até Orleans pra escapar desse tráfego. Faça sua contas porque financeiramente pode não ser vantajoso. Para mim não era que viajava em 3 pessoas. Faça suas contas antes. 😉

Apesar da estrada principal ter placas indicando os castelos ao longo da estrada, recomendo sair dela em Orleans ou em Blois. As estradinhas internas são mais prazerosas e passam por dentro dos vilarejos com casinhas coladas às ruas estreitas. Uma delícia de passeio!

Para circular, além do carro, é muito comum explorar o vale do loire de bike no verão. São mais de 800 km de estradinhas pelas margens do rio passando por vilarejos e castelos. Se você gostou da ideia visite o site La Loire à Vélo para escolher sua rota.

Dicas do vale do loire

Como última opção dá para ir de excursão num bate-e-volta de Paris. Há várias agências turísticas que oferecem esse tour em Paris, mas não recomendo porque esse tipo de passeio vai diminuir o encanto da sua viagem.

Continue lendo as dicas do Vale do Loire, tem muito mais!

Pedágios na França

A rodovia A10, que liga Paris ao Vale do Loire, tem pedágios que funcionam diferente do Brasil. É que não tem atendente na cabine, e você só paga na saída da estrada. No primeiro ponto de pedágio você deve retirar um ticket que deve ser inserido na máquina do ponto de saída. O valor vai ser calculado e informado, como se fosse o sistema de entrada e saída dos shoppings no Brasil. Bom andar com dinheiro trocado ou cartão de crédito para pagar a taxa.

A nossa experiência foi tumultuada porque pegamos uma manifestação no pedágio e não foi possível retirar o bilhete no primeiro posto. Quando passamos pelo ponto de saída da estrada não havia como passar sem o cartão. E para complicar, o funcionário da área não falava nada de inglês e também não tinha boa vontade de ajudar. Por final, conseguimos ajuda pelo interfone da máquina que estipulou um valor e liberou a passagem. Ufa!

Dicas do vale do loire

Quando ir ao Vale do Loire

A melhor época para visitar o Vale do Loire é a primavera, nos meses de abril, maio e junho. Época em que os jardins dos castelos estão floridos e a temperatura agradável. Eu fui no outono, que é boa também. A paisagem estava linda com as folhas alaranjadas, ainda que um pouco frio. Evite o inverno quando vários castelos estão fechados e o verão quando a região está muito cheia.

Onde ficar no Vale do Loire

Dos mais de 300 castelos do Vale do Loire, vários foram transformados em hotéis. Nós nos hospedamos no Chateau de Arpentis, a 3km da cidade de Amboise. Conto como foi essa experiência nesse post aqui.

Em Orleans nos hospedamos no Hotel Boutique L’ Abeille, muito bem localizado e decorado.

Estão gostando das dicas do Vale do Loire? Não esqueça de reservar seus hotéis, alugar carro e comprar seu seguro viagem aqui no blog. Temos parceria com as principais plataformas de reservas do mundo. Você paga o mesmo preço que reservar diretamente e ajuda na manutenção do blog. 😉

Viagens e Outras Histórias

Onde comer em Amboise

Adoramos o restaurante L’Epicerie em Amboise. Fica na Rue Victor Hugo, bem na frente da entrada do Chateau de Amboise, num calçadão com vários bons lugares para comer. O menu incluía entrada, prato principal e sobremesa com um excelente custo benefício.

O que fazer no Vale do Loire

Escrevi nesse post aqui mais dicas do Vale do Loire com meu roteiro de 3 dias visitando os mais lindos castelos da região. Reserve tempo para vista-los sem pressa. O ideal é visitar 2 por dia, no máximo 3.

Dicas do vale do loire

Outra boa pedida é visitar uma das vinícolas do Vale do Loire. Entre Amboise e Tours fica a região de Vouvray, produtora de vinhos brancos. Há várias adegas para você comprar e degustar vinhos como o Chateau Moncontour, que oferece uma bela visita, incluindo degustação.

Continue lendo:

+ Roteiro no Vale do Loire em 3 dias

+ Descubra o incrível Castelo de Chambord

+ Conheça o Castelo de Cheverny

+ Descubra a história de Chenonceau

+ Explore o Castelo de Amboise

+ Onde se hospedar no Vale do Loire

Gostaram das dicas do Vale do Loire? Em caso de dúvidas é só deixar um comentário aqui abaixo.

flavia ribeiro viagens

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *