Aurora Boreal na Islândia

Aurora Boreal na Islândia, um espetáculo!

Um dos momentos mais incríveis da viagem foi ver a aurora boreal na Islândia. Afinal havíamos escolhido o inverno justamente para ter mais chances de apreciar este incrível fenômeno celeste. Veja nesse post importantes dicas para você apreciar esse espetáculo! E aprenda com quem já errou… treine antes para tirar boas fotos! Porque eu fui um desastre na fotografia noturna… Leia tudo para não errar na hora. 

O que é a aurora boreal

A aurora boreal é um fenômeno complexo, mas em resumo ela é causada por uma explosão solar na qual bilhões de partículas de alta energia são disparadas no espaço e canalizadas em direção aos polos do planeta.

Quando essas partículas colidem com o campo magnético da Terra, que é formado por átomos de oxigênio e nitrogênio, são produzidas ondas de radiação, que geram as cores da aurora. As cores verdes são predominantemente de oxigênio, as azuis de hidrogênio e as vermelhas de nitrogênio.

Aurora Boreal na Islândia

Onde e quando ver a aurora boreal

Como expliquei é um fenômeno dos polos. No polo norte, se chama Aurora Boreal, e no sul, Aurora Austral.

A boreal acontece nos países próximos ao Círculo Polar Ártico, como Noruega, Finlândia, Alasca, Canadá, Groenlândia, e a aurora boreal na Islândia, onde eu vi. Com vantagem contra Canadá e Noruega, a aurora boreal na Islândia não requer grandes jornadas para a visualização das auroras. Bastou sairmos um pouco das luzes da capital Reykjavík para visualizá-las.

A melhor época para ver é entre o final de setembro e o início de março, outono e inverno no hemisfério norte. Minha viagem foi em fevereiro, numa semana que nevava muito na Islândia. As chances são maiores durante o inverno, quando as noites são mais largas e o céu está mais escuro e com mais probabilidade de ocorrer o fenômeno.

 

Como achar a aurora boreal na Islândia

Caçar a aurora boreal está um pouco mais fácil com a ajuda de sites e aplicativos que dão informações da previsão da Aurora Boreal. Mas algumas coisas são certas: é preciso que o céu esteja limpo, e sem nuvens. Também é importante não estar na lua cheia, e ainda é necessário que haja radiação solar atingindo a atmosfera terrestre.

Aurora Boreal na Islândia

Viajei por 7 dias, todos os dias na expectativa, e só consegui ver no último! Por isso programe sua viagem à Islândia com no mínimo 7 dias porque a aurora boreal não é visível todas as noites. O que vai determinar se ela será visível ou não é a intensidade do fenômeno que é medido pelo índice KP (apontado nos vários apps para baixar – procure por northern lights).

Parece complexo e é, por isso procurei os especialistas. Nossa caçada à aurora foi com a Gateway to iceland, a agência com quem também fizemos todos os nossos passeios na Islândia.

+ Veja aqui todos os passeios que fizemos na Islândia

 

Aurora Boreal com a Gateway to Iceland

Como ver as luzes do norte nunca é garantido, estávamos agendadas para sair desde o primeiro dia que estávamos na Islândia. Mas, por motivo de tempo fechado e neve, só vimos no último dia.

Todos os dias a Gateway to Iceland estudava as condições e informava no site (por volta das 18:00) a previsão e se ía rolar ou não aurora. Se não rolasse, já estávamos automaticamente reservados para a noite seguinte. Viajar com quem conhece aumenta muito as suas chances, além de evitar que você fique perambulando no escuro e não entre numa fria, literalmente!

E mais eles definem o lugar mais provável também. Saímos das luzes de Reykjavik com destino ao whale fjord, um trajeto de aprox. 40 km. Estávamos num grupo animado de 8 pessoas, numa mini van com conforto, wifi e obviamente calefação.

Aurora Boreal na Islândia

Como fotografar a aurora boreal

Não é tarefa fácil para amadores! Minha dica é leve uma câmera com ajustes manuais e tripé. E treinar antes. Eu não consegui boas fotos mas tentei… 

Antes de viajar recebi algumas dicas do meu amigo fotógrafo Rafael Moura (instagram @rafamoura) mas ainda assim foi complicado lá na hora. Primeiro porque não uso a câmera no manual regularmente, sem pratica, a coisa fica mais complicada. Além disso eu estava escuro, com muito frio e não sabia se tirava foto ou olhava pro céu! Quanta a emoção de ver a aurora boreal na Islândia! 

A configuração estava certa, meu problema foi em ajustar o foco no infinito. Tentei de tudo mas não deu…  Minha câmera Canon t6i foi ajudata para: ISO em 800, com a maior abertura (lentes com abertura de 1.8 a 2.8). Ajustei o tempo de exposição para 15 segundos e depois fiz algumas fotos em 30 segundos. Lembre-se que se você estiver fotografando uma pessoa, ela deve permanecer imóvel durante todo o tempo.

Usei uma lente grande angular 10mm que permite um maior enquadramento. Levei mas esqueci de usar o disparador automático. É bom para evitar tremer a foto. Leve luvas touch, eu fiquei sem luva a maior parte do tempo quase congelando a mão. É bom levar também uma pequena lanterna que vai ajudar mexer na câmera.

Aurora Boreal na Islândia

Fotografar a aurora boreal com a Gopro 5

Dá para fotografar com a Gopro 5 tambem. Eu não levei muita fé e não me dediquei a acertar a foto, mas até que ela captou!! O meu tripé de gopro era baixo e isso prejudicou.

As configurações que eu peguei na internet para a o fotografar a aurora boreal com a gopro foram: modo Night Lapse, Interval: Continuous, MP: 12MP Wide, Spot Meter: OFF, Protune: ON, White Balance: 3000K, ISO Limit: 800, Sharpness: High.

Treine e teste antes (antes do nascer do sol pode ser uma boa) para ver se vai funcionar antes de viajar.

Mas sabe o quê? Teve uma hora que desencanei da câmera e só olhei pro ceú! E agradeci! A viagem estava terminando na manhã seguinte, e tudo tinha dado certo! Até a aurora no último dia!

E aí gostou da aurora boreal na Islândia? SE sim, ou se tem dúvidas, deixe um comentário aqui em baixo para mim.

+ Não deixem de conferir os outros posts da Islândia.

Flavia Ribeiro

 

Você vai gostar de...

Onde ficar próximo ao Tikal, Guatemala Se você procura onde ficar próximo ao Tikal, num eco-lodge de luxo, esse post é para você. Aqui vou contar como foi a minha experiência no Las Lagunas...
Dicas do Costão do Santinho, Floripa! Pra quem acompanha o meu estilo de viagem sabe que eu prefiro me hospedar em pousadas e hotéis pequenos com tratamento personalizado. Não curto muito ...
Onde ficar no Pelourinho, cultura e história Adoro hotéis e pousadas que contam histórias. E por isso hoje conto aqui uma dica super especial de onde ficar no Pelourinho de Salvador, na Bahia, qu...
Dicas de Óbidos, a vila medieval de Portugal Super fotogênica e bem cuidada, Óbidos tem muita história pra contar. Ainda preserva ares de cidade medieval com casario e monumentos muito bem conser...

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *