A Historia do Taj Mahal

O Taj Mahal foi construído para eternizar a memória da esposa amada do imperador Mughal Shah Jahan e demonstrar seu grande amor. Nesse artigo conto a história do Taj Mahal desde o início, desde quando os dois se conheceram.

A história do Taj Mahal

A história do Taj Mahal

Tudo aconteceu no início dos anos 1600, quando o norte da Índia era quase todo dominado pelo Império Mughal. O jovem príncipe Shah Jahan, de apenas 14 anos, recebeu a mão da jovem Arjumand Banu Begum em casamento, também de 14 anos, para a ser a quarta esposa dele. De fato, eles só se casaram 5 anos depois, aos 19 anos de idade, com uma festa foi grandiosa. Após o casamento ela passou a ser conhecida como Mumtaz Mahal.

Taj mahal Agra

Shah Jahan era completamente apaixonado por Mumtaz e, apesar dela ser a quarta esposa, consagrou-a como a predileta do palácio. Com ela teve treze filhos, mas infelizmente no parto do 14º. do filho do casal em 1631 Mumtaz faleceu. E no seu leito de morte ela pediu que ele construísse algo que fosse à altura do amor deles.

Naquela época as maiores obras eram os mausoléus. Inclusive um outro monumento muito importante em Delhi é o Humayns Tomb, onde está enterrado boa parte da dinastia Mughal, que deu inspiração para a construção do Taj Mahal.

Tah Mahal viagem

O Imperador então ordenou a construção desse monumento único em homenagem a sua amada esposa – para que o mundo nunca a esquecesse. Assim, a maior prova de amor do mundo começou a ser erguida.

A história do Taj Mahal conta que o imperador ficou tão arrasado com a morte de sua preferida que proibiu celebrações e música, e ordenou que a corte Mughal chorasse sua morte por dois anos. Imagina isso?! Uma corte inteira por dois anos de luto.

Taj Mahal

+ Quer saber como chegar, onde comprar o ingresso, melhor horário e tudo mais sobre o Taj Mahal? Clica aqui!

A construção do Taj Mahal

A construção levou mais de 20 anos (de 1631 e 1652). A perfeição e complexidade de sua arquitetura faz com que o Taj seja uma das maiores construções realizadas pelo homem. Uma verdadeira obra prima!

20 mil trabalhadores foram empregados trazidos de várias cidades do Oriente, inclusive artesãos da Ásia Central, do Irã e até da Europa foram chamados. Mais de 1000 elefantes foram usados para transportar os materiais para a construção, que tem custo estimado em mais de US$ 800 milhões de dólares.

Taj Mahal

Uma curiosidade interessante é que muitas famílias dos trabalhadores permanecem em Agra até hoje. Seus descendentes continuam praticando o ofício do trabalho com pedras e mármores, e Agra virou uma cidade de mercados locais e de artesãos que se firmaram por lá desde que seus ancestrais foram trazidos para a região na época da construção do Taj Mahal.

A história do Taj Mahal conta que o imperador, em lapsos de loucura, mandava mutilar e cegar artesões e decoradores para que não pudessem reproduzir o monumento.

A arquitetura

A palavra que melhor define a arquitetura do Taj Mahal é “simetria”. O monumento é perfeitamente simétrico. Essa ideia foi levada tão a sério, que foram construídas duas mesquitas nas laterais da tumba, uma espelhando a outra, para que, quem olhasse o complexo de frente visse dois prédios exatamente iguais ao lado do mausoléu. As mesquitas, construídas em arenito vermelho, foram erguidas em direção a Meca.

Taj Mahal

O palácio (que na verdade é um mausoléu) é todo revestido em mármore branco e ornamentado com pedras preciosas e semipreciosas. São mais de 28 tipos de pedras que decoram as paredes em formas de flores. As pedras vieram de vários lugares no mundo como a jade e o cristal vindo da China, a pedra turquesa do Tibet e o lápis lazúlis do Afeganistão. Infelizmente muitas pedras foram roubadas durante as várias invasões e ocupações que a Índia sofreu ao longo de sua história.

Taj Mahal

O lado negro do Taj Mahal

Dizem também que ele queria construir um outro Taj (só que preto) do outro lado da margem do rio. Isso não foi levado a frente porque as verbas do governo estavam nas últimas, após ter gasto uma fortuna na construção do Taj Mahal.

Historia do Taj Mahal

Logo depois um de seus filhos se declarou imperador do reino e prendeu o seu pai no forte de Agra pelo resto de sua vida. Conta a história do Taj Mahal que Shah Jahan, da sua cela, conseguia avistar o Taj de longe e que passou o resto de seus dias a observá-lo a distância. Quando faleceu foi enterrado ao lado de sua amada em um túmulo igualmente decorado.

O interior do Taj Mahal

O interior do mausoléu é um salão lindíssimo que tem uma altura impressionante, com um domo enorme adornado com fios de ouro.

No centro tem um grande cercado de marfim, todo decorado, em formato octogonal onde estão os túmulos de Mumtaz Mahal e de Shah Jahan. Mas na verdade, os verdadeiros restos mortais dos dois estão em um nível abaixo da construção. Infelizmente não é possível fotografar.

Taj mahal

A única parte que não é simétrica no Taj é justamente a tumba do próprio imperador Shah Jahan. Isso porque seu túmulo foi colocado ao lado do de Mumtaz Mahal, após a conclusão do projeto original. É a única imperfeição simétrica da obra.

A visita interna é rápida. Apenas uma volta no cercado para ver os dois túmulos. Preste atenção nos detalhes das pedras preciosas e semi-preciosas. Os fiscais da visitação guardam uma lanterna para mostrar que a pedra vermelha que está presente em todo o mausoléu é transparente quando se coloca um feixe de luz sobre elas.

Agra India

Curtiu a história do Taj Mahal? Se sim deixe seu comentário abaixo para eu saber da sua visita!

Continue lendo:

Obrigada pela visita e volte sempre! 😉

Flávia Ribeiro

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *